ARTIGO: DOM BETO, BISPO, PASTOR E GUIA


Imagem Divulgação -Internet
Por CARLOS LAERTE*

“Eu sou o Bom Pastor…
que dá a sua vida pelas ovelhas” (Jo10,11)

Uma estola, uma casula e uma mitra bordadas com a pomba do Espírito Santo e a lâmpada acesa da perseverança para o Franciscano nascido em São Francisco do Sul (SC) que hoje prateia sua trajetória sacerdotal às margens do Rio São Francisco, sob as bênçãos do Papa Francisco. Juazeiro da Bahia é puro contentamento e alegria sanfranciscana neste sábado (24) ao celebrarmos o Jubileu de Prata de Ordenação Presbiteral de Dom Carlos Alberto Breis Pereira, o simples, manso e afável Dom Beto.

Dom Beto Breis

Bispo, pastor e guia de gestos largos e olhar de avenidas, o homenageado vai receber os abraços e o reconhecimento fraternal na Catedral-Santuário de Nossa Senhora das Grotas, a partir das 17h, com uma missa em ação de graças. Do menino que pegava uma imagem de Nossa Senhora Aparecida e brincava de rezar missa ao Frade Menor Franciscano e depois sacerdote ordenado em agosto de 1994, em Fortaleza – CE, ele guarda bonitas lembranças e com o sorriso de sempre, a convicção do pensamento: “Vocação acertada, futuro feliz”.

Com as mãos ungidas pelo óleo santo e unidas em posição orante, durante a ordenação sacerdotal, Dom Beto lembra ainda das dimensões assumidas: acolher, abençoar, oferecer e consagrar. Afinal, “O sacerdócio é um serviço; é um ‘ser para os outros”, como dizia Santo Tomás de Aquino. E o Frade Franciscano da Província de Santo Antônio do Brasil, no Nordeste, sempre procurou servir, formar e liderar, abençoando, perdoando e consagrando o Corpo e o Sangue de Cristo. Depois de concluído os estudos em Filosofia e Teologia, em Olinda e Recife (PE) e se especializado em Teologia Espiritual pela Pontifícia Universidade Antonianum, em Roma, na Itália, nosso pastor chega à Juazeiro, em 2016, para realizar um imprescindível trabalho de comunhão e missão com visitas pastorais missionárias e atuação determinante junto às paróquias e comunidades, pastorais e movimentos sociais. Um exemplo da humildade que é acolhida para escutar, simplicidade que é partilha e justiça na verdade. Principais princípios da ordem religiosa que abraçou.

Agora, quando o 4º bispo diocesano de Juazeiro completa 25 anos de ministério sacerdotal, juntamo-nos para render graças ao nosso bom Deus Pai pela vida, vocação, missão e presença de irmão. Seu testemunho e desejo de renovar e atualizar a consagração ao serviço do Reino na Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo e no mundo inspira e é exemplo para os sacerdotes mais novos e para nós outros. Dom Beto, bem-aventurados o oratório, o cálix bento e a hóstia consagrada. O caminho, São Francisco de Assis já mostrou. Paz e bem.

(*) Carlos Laerte é poeta, jornalista e publicitário.

Previous PRODUÇÃO DA INDÚSTRIA CRESCE EM JULHO, MAS ESTOQUES ATINGEM MAIOR NÍVEL DESDE GREVE DOS CAMINHONEIROS, DIZ CNI
Next INFORMALIDADE DO MERCADO DE TRABALHO LIMITA AVANÇO DA PRODUTIVIDADE NO BRASIL

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.